CineUFSCar lotado prestigia produção da Imagem e Som

CineUFSCar lotado prestigia produção da Imagem e Som

No último sábado (28), o CineUFSCar realizou uma sessão especial em que foram exibidos os seis filmes produzidos em 2017 por graduandos do curso de Imagem e Som da UFSCar. As produções são os Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs) da turma que iniciou a graduação em 2013 na Universidade.

O Teatro Florestan Fernandes ficou pequeno para receber os convidados, que variavam entre alunos de todos os anos, familiares, professores, profissionais e pessoas que, de uma maneira ou outra, contribuíram na produção dos curtas-metragens.

Gustavo Tavares, formando do curso, finalizador e técnico de exibição da animação De Passagem contou que, “depois de um ano e meio de muito trabalho, esforço e sacrifício a expectativa é que tudo corra bem, da forma mais suave possível para a exibição. A gente nunca tem certeza até dar o ‘play’, só depois é que vou estar tranquilo, com a sensação de missão cumprida”. Para Ana Luiza Pereira, docente do curso e coordenadora do CineUFSCar, “essa é a oportunidade de mostrar em primeira mão para quem esteve na frente e atrás das câmeras”. Para Luiz Fernando Coutinho, estudante do último ano da graduação, “foi muito importante ver o resultado dos filmes para poder planejar nosso trabalho, que deverá acontecer esse ano”.

Os filmes deverão agora seguir o caminho de festivais, com possibilidade de exibição dentro e fora do país. Somente depois desse circuito é que essas obras estarão na internet.

 

Sobre os filmes

 

O filme “Além das Estrelas” (Ficção, 15 min, Full HD, Livre) conta a história de Ana que tenta, pela primeira vez, seguir a receita familiar do bolo de chocolate. Entre um ingrediente e outro, a jovem lida com o medo de perder sua avó enquanto recorda as memórias de infância que passou com ela.

De passagem” (Animação, 10 min, Livre) fala sobre Noa, que está insatisfeito com sua própria vida e se imagina vivendo cada dia na pele de um estranho diferente. O hábito foge do controle quando ele encontra algo em uma dessas vidas que não tinha encontrado em nenhuma outra.

O filme “Não olhe agora” (Ficção, 15 min, Full HD, 16 anos) fala sobre a perseguição diária que a secretária Maira sofre pelo seu colega trabalho, Jorge. Enquanto ele se aproxima de forma obsessiva, não percebe aspectos misteriosos que circundam a vida da moça.

A ficção seriada para TV “Sangue” (episódio piloto, 24 min, Full HD, 16 anos) mostra um futuro próximo distópico. Nesse contexto, uma nova droga, chamada HYR4, espalha-se prometendo inibir a fome e o sono e é aderida pela população mais pobre, como forma mais barata de sobreviver. O primeiro episódio conta sobre Aureliano, um garoto de 15 anos que faz parte de um grupo de rua especializado na drenagem de sangue nas ruas da cidade. A líder do grupo, Radijah, viciada na nova droga HYR4, usa o sangue para sujeitar-se a dosagens cada vez maiores do HYR4.

Sobre o muro” (Ficção, 15 min, Full HD, 10 anos) conta sobre Felipe, um jovem de periferia que mora com sua mãe, Amanda. Ele também é pichador que deixa sua marca por onde passa. Ao responder a uma frase de um pichador anônimo, um diálogo é iniciado com essa figura misteriosa que fará com que Felipe repense sua forma de encarar suas relações sociais.

Por fim, “Voël” (Ficção, 19 min, Full HD, Livre) mostra a realidade de uma comunidade seminômade composta por cinco pessoas transitando continuamente. Todos são considerados iguais, sendo uma desonra qualquer tipo de diferença entre eles. A partir do momento em que Voël acha um outro caminho, inicia-se uma grande mudança.

 

Fotos de Reciellen Cazarotto

Compartilhar