UFSCar oferece capacitação para produtores orgânicos

Escrito por em 03/09/2018

UFSCar oferece capacitação para produtores orgânicos

O Campus Lagoa do Sino da UFSCar sediou um curso de Processamento Mínimo oferecido a 12 agricultores das associações de produtores orgânicos das cidades de Buri e Angatuba. Ambas têm projetos para montagem de instalações de tratamento deste tipo em suas sedes. O conceito de processamento mínimo envolve um conjunto de processos voltados a lavar, descascar, picar e embalar a produção in natura, ou seja, sem outro processamento além deste.

A oferta do curso, que foi ministrado por estudantes da graduação em Engenharia de Alimentos do Campus, juntamente com Caetano Afonso Troiani, Técnico em Alimentos e Laticínios no Centro de Ciências da Natureza da UFSCar, é uma resposta a uma demanda apresentada pelos próprios agricultores, visando agregar valor à sua produção, aumentar rendimentos e diminuir desperdícios. No curso, além de conteúdos teóricos, foram realizadas demonstrações de processamento de alimentos como mandioca, inhame, cenoura, beterraba e repolho.

“A participação das estudantes visa o desenvolvimento da sua capacidade de formular e executar cursos em temas relevantes a partir de conteúdos presentes na graduação. Além disso, permite estreitar o relacionamento com agricultores familiares, conhecer suas realidades sociais e, sobretudo, pensar maneiras de seus conhecimentos auxiliarem na produção, manejo e comercialização do cultivo”, comentou o professor Henrique Duval, docente da Universidade.

O projeto ao qual o curso está vinculado reúne atividades de ensino, pesquisa e extensão em Agroecologia com incidência na agricultura familiar, em diferentes territórios dos estados de São Paulo e Minas Gerais. A iniciativa também visa contribuir para consolidar o Campus Lagoa do Sino como um centro de referência para o desenvolvimento rural sustentável fundamentado nos princípios, conhecimentos e práticas da Agroecologia.

A partir de diagnósticos territoriais, além da oferta de atividades formativas, estão previstos o monitoramento e a avaliação de políticas públicas de assistência técnica e extensão rural, Agroecologia, produção orgânica e comercialização.

Mais informações podem ser acompanhadas em redeufscaragroecologica.ufscar.br e no podcast do Rádio UFSCar Notícias – edição da tarde de 3 de setembro


Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA