Rádio UFSCar e Cine GIG apresentam: AGOSTO PUNK!

Escrito por em 25/08/2014

Em parceria com a Rádio UFSCar, o Cine GIG do mês de agosto vem com uma programação mais do que especial: AGOSTO PUNK!

capinha (2)

A Rádio UFSCar completa 7 anos no oitavo mês de 2014, e nada melhor para abrir o circuito de comemoração de uma rádio independente do que homenagear um dos maiores movimentos de contracultura de todos os tempos, surgido lá na década de 70: o punk!

Em todas as quartas-feiras de agosto, às 20 horas no GIG, vocês irão conferir uma seleção especial de filmes que ajudam a contar um pouco da história e a nos inserir nesse movimento cultural tão controverso.

Confira a sinopse dos filmes e a programação completa:

The Decline of the Western Civilization
Exibição: Dia 06 de agosto, às 20h

Em 1981 a cineasta norte americana Penelope Spheeris dirigiu o seu primeiro documentário The Decline of the Western Civilization, retratando a cena punk de Los Angeles. O filme contava com a participação dos Black Flag, Germs, X, Alice Bag Band, Circle Jerks, Catholic Discipline e Fear, principais bandas do movimento punk que naqueles anos estava se consolidando nos EUA.

Se especula que o título do filme foi inspirado por uma resenha do disco Fun House dos The Stooges na qual o crítico musical Lester Bangs, afirmava que o sucesso da banda era um sinal do declínio da civilização ocidental, ou também poderia se referir ao livro que Darby Crash, vocalista da banda Germs, estava lendo naquele momento: Der Untergang des Abendlandes (O declínio do ocidente) do historiador e filósofo alemão Oswald Spengler.

No filme podemos conferir, além de alguns trechos dos shows das bandas acima citadas, entrevistas e depoimentos das principais figuras que compunham o panorama underground da época, ignorados pela imprensa especializada.

A Band Called Death
Exibição: Dia 13 de agosto, às 20h

A Band Called Death é um documentário de 2012 dirigido por Mark Christopher Covino e Jeff Howlett que conta a historia dos três irmãos Bobby, David, Dannis Hackney respetivamente baixo, guitarra e bateria da banda Death.

O trio começou a própria carreira na cidade de Detroit no começo dos anos 70 como uma banda funk, mas se tornou uma formação de hard rock depois de ter assistido aos shows de The Who e Alice Cooper.

Infelizmente, naquela época foram ignorados, pois suas músicas não se encaixavam no mercado da black music e no cenário do rock. É bom lembrar que na cidade de Detroit nasceu o selo Motown que ditava as regras da música pop produzida para um público negro. Além disso, quando se tratava da viabilização de suas músicas nas emissoras locais, o nome da banda não ajudava.

O filme acompanha o processo de redescobrimento da obra dos três irmãos através de colecionadores de discos que identificaram a banda como precursora do movimento punk (proto punk), que surgirá só alguns anos depois. O documentário foi recebido por ótimas críticas e premiado no Los Angeles Film Festival em 2012.

The Filth And The Fury
Exibição: Dia 20 de agosto, às 20h

The Filth And The Fury é o segundo documentário de Julian Temple sobre a banda Sex Pistols, o primeiro foi The Great Rock and Roll Swindle, lançado em 1980, que pode ser classificado como um mockumentary, ou seja uma paródia apresentada em formato de documentário.

Diferentemente do primeiro, The Filth And The Fury conta a verdadeira história da banda, a maneira em que foi habilmente manipulada pelo manager Malcolm McLaren, como chegou ao fim e dos trágicos acontecimentos que acabaram com a morte por overdose do Sid Vicious e o assassinato de Nancy Spungen, sua namorada.

Também é contextualizada a posição da banda em relação ao momento político social no qual a Inglaterra estava preste a mergulhar. E no pesadelo de um governo de maioria conservadora encarnado por Margaret Thatcher.

O título do filme foi inspirado por uma manchete do tabloid Daily Mirror que se referia à desastrosa entrevista feita pelo jornalista Bill Grundy com os Sex Pistols em Dezembro de 1976, no qual o entrevistador provoca os integrantes da banda, que respondem com ofensas e palavrões transmitidos ao vivo pela Thames Television, acabando com a carreira do jornalista.

Destaque pela trilha sonora, que além dos Sex Pistols, inclui músicas de Alice Cooper, David Bowie, Roxy Music, The Who, entre outros.

The Punk Singer
Exibição: Dia 27 de agosto, às 20h

The Punk Singer é um filme de 2013 dirigido por Sini Anderson e produzido por Anderson e Tamra Davis. O filme retrata, através de trechos de shows e entrevistas, a vida de Kathleen Hanna, figura central do movimento feminista das Riot Grrrls, vocalista e líder da banda punk Bikini Kill até 1997 e depois da banda dance punk Le Tigre.

Ao longo do filme podemos conferir alguns dos momentos mais importantes da carreira e da vida da Kathleen: o seu começo como poeta, as primeiras performances no formato spoken word, a produção das primeiras fanzines, seu envolvimento como ativista com o movimento Riot Grrrls, o trabalho solo de 1997 sob o pseudônimo Julie Ruin, e também as suas ligações com outros personagens da cena underground no começo dos anos 90, até o seu casamento com Adam Horovitz da banda Beastie Boys.

Com certeza um registro importante de umas das figuras que se destacaram no panorama cultural norte americano contemporâneo pela sua sinceridade e seu envolvimento com as causas do movimento feminista.

Curadoria e resenhas: Mauro Lussi – Coordenador de Programação Musical – Rádio UFSCar

Confirme sua presença no evento e assista diferente!


Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA