Tulipa Ruiz – Tudo Tanto

Escrito por em 20/08/2012

“Um download-presente”, assim é apresentado o novo álbum Tudo Tanto, da Tulipa Ruiz, disponibilizado gratuitamente em seu site oficial.

Pode parecer estranho, mas há uma infinidade dos ditos “artistas-de-um-cd-só”: são aquele tipo de profissionais que lançam seu primeiro álbum, fazem um sucesso tremendo, ganham visibilidade e acabam por aí, pois não conseguem sustentar seu sucesso em trabalhos posteriores, caindo nas lacunas do esquecimento social. Falta de talento? Falta de recepção do público? Pressão demais? São muitos os fatores que podem influenciar esse fenômeno tão recorrente, mas decididamente esse não é o caso de Tulipa Ruiz.

Filha do jornalista e músico, Luiz Chagas, já se esperava que a mulher tivesse uma veia musical, porém, o sucesso veio só em 2010, com o disco Efêmera. Recheado de canções simples e bem arranjadas, Efêmera tem uma vibe um tanto quanto bucólica, já que há canções que falam do campo, de como a vida é tranquila ou fazem referência a esse modo de vida, nos transportando pra lá de alguma forma; no entanto, sem perder toda a efervecência, por assim dizer, das músicas. Eu estive em um show da Tulipa em 2011 e posso afirmar que a mulher consegue animar o público somente com um microfone, sua voz e sorriso, por isso não precisa recorrer a outros artíficios para conseguir nossa atenção. Como já disse, a grande dúvida era: ela conseguiria fazer um trabalho excelente com seu próximo álbum? A resposta é sim! e a tática que Tulipa usou chama-se reinvenção.

Da mesma forma que existem artistas-de-um-cd-só, também existem aqueles que não conseguem se adaptar, se reinventar, continuam sempre quadrados e no mais do mesmo, mesmo se essa mesmice for algo não rentável e o pior: que talvez não o agrade. Com Tulipa foi diferente, seu álbum Tudo Tanto se configura como uma metamorfose na qual a cantora resolveu ousar ainda mais em seus vocais, para felicidade geral da nação.

O single “É”, que já havia sido solto para divulgação,  nos traz umas sensações de espontaneidade, como se Ruiz estivesse gravando no momento em que ouvimos; “Pode ser ou é!/ De algum jeito a gente se deu bem” é o refrão da música que gruda em nossa cabeça e nos faz cantarolar por aí. Além da faixa, também foi divulgado seu videoclipe, gravado em Londres, de forma bem humorada, com Tulipa e seus cílios grandes e bonitos.

As faixas evoluem num ritmo bem humorado, com vocais ora esquizofrênicos ( ouçam “Like This”) ora entoados em conjunto (a faixa “Dois Cafés” tem participação de Lulu Santos) sempre agradando aos fãs com seu timbre. Há também uma vibe um tanto quanto sessentista, meio jovem guarda que permeia todo o álbum, isto é mais um diferencial que não estava no disco anterior: como disse, Tulipa se reinventou e trouxe mais um trabalho de qualidade, cumprindo com a expectativa de quem aguardava seu novo álbum.

São 11 faixas de uma artista mais madura e confiante, ousando como ninguém, porém sem perder aquela doçura que nos fez seus fãs desde o single “Efêmera”, do álbum homônimo. O link para download é esse: http://tuliparuiz.com/, bom proveito!

Diego Paulino
Estagiário em Programação Musical na Rádio UFSCar

A seguir, a lista de músicas que você ouve de segunda a sexta-feira, às 9h45, na Rádio UFSCar

Segunda-feira
1. É
2. Ok
Terça-feira
3. Quando eu achar
4. Like This
Quarta-feira
5. Desinibida
6. Script
Quinta-feira
7. Dois Cafés (feat. Lulu Santos)
8. Expectativa
Sexta-feira
9. Bom
9. Víbora
11.Cada voz

Revisão: Sheila Castro

 

Marcado como

Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA