SILVA – Claridão

Escrito por em 05/11/2012

 A música eletrônica ganha cada vez mais expressividade no cenário nacional, e, diferente do que acontecia alguns anos atrás (até mesmo com outros estilos musicais), os compositores brasileiros optam, agora, por cantar suas canções no bom e velho português.

Nesse conjunto de músicos,  SILVA  ganha destaque, o capixaba que parece ter só o céu como limite para seu crescimento quase exponencial. Tido como um “James Blake tupiniquim”, SILVA segue os mesmo passos do produtor britânico, dando roupagens eletrônicas às suas letras, na mesma medida que canta sobre coisas pessoais e, às vezes, dolorosas. Talvez a diferença primordial entre os dois seja que SILVA em seu álbum de estreia, Claridão, mostre-se, na falta de palavras melhores, feliz e positivo, as dores dele se diluem em notas e transformam-se em sorrisos nos rostos dos ouvintes, enquanto Blake compartilha sua dor numa espécie de masoquismo musical.

Lucio da SIlva Souza – seu nome completo – ganhou destaque na mídia esse ano, no SÓNAR, festival de música avançada que ocorreu em abril, na capital paulista. SILVA dispunha de um EP lançado e, com seu talento, conseguiu fazer-se ouvir, assinando logo em seguida contrato com a SLAP música (gravadora associada à Som Livre) resultando nas doze faixas de Claridão.

Pop, coeso e bem feito, o disco cumpre com as expectativas de quem já acompanha o trabalho do rapaz e abre horizontes na nova mpb. Suas brincadeiras sonoras não são totalmente originais (Mahmundi já vinha fazendo algo parecido), mas quem disse que o mundo musical é feito de originalidade? SILVA é um mestre na hora de unir suas influências e preferências, criando para si um universo particular no qual soam as faixas de Claridão.

A faixa título do disco tem grande relevância no todo (e fortes semelhanças com “Wilhelm Scream”, de James Blake, como bem apontou Cléber Facchi do Miojo Indie), “Mais Cedo”, single que já ganhou clipe, flerta mais com o dream pop e a voz de SILVA aparece mais etérea que em outras faixas. É interessante que a última música, “ A Visita”, fecha o disco como uma baladinha embebida por MPB, uma espécie de Bossa Nova com sintetizadores.

É precipitado dizer que o rapaz do Espirito Santo ainda tem o que inovar  em sua música. SILVA acabou de despontar com um ótimo trabalho e devamos torcer para que não pare por aí.

Diego Paulino,
Estagiário de Programação Musical na Rádio UFSCar

A seguir, a lista de músicas que você ouve de segunda a sexta às 9h45, na Rádio UFSCar:

segunda-feira
1. 2012
2. Falando Sério
terça-feira
3. Cansei
4. 12 de Maio
quarta-feira
5. Ventania
6. Mais Cedo
7. Claridão
quinta-feira
8. Acidental
9. Posso
sexta-feira
10. Imergir
11. Moletom
12. A Visita

Revisão: Sheila Castro

Marcado como

Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA