Natália Matos ­- Natália Matos

Escrito por em 13/07/2014

Mais uma voz feminina que se destaca na rica cena musical paraense. Depois da Lué, Camila Honda, Juliana Sinimbú, Aíla, Nanna Reis, e muitas outras, é a vez da Natália Matos mostrar para o Brasil inteiro mais uma das muitas faces desta terra que, nos últimos anos, está se tornando um dos maiores pontos de produção cultural nacional.

Natália sempre foi próxima ao meio musical, vindo de uma formação acadêmica ela estudou piano na Escola de Música da UFPA e canto popular na Universidade Livre de Música Tom Jobim, em São Paulo,­ mas só nos últimos anos assumiu o seu papel de cantora, instrumentista, e compositora.

Agora, antecipado pelo single Cio, de autoria do Kiko Dinucci (que pode ser baixado de graça no Portal Natura Musical), está disponibilizado para audição o seu primeiro disco completo em várias plataformas online (Deezer, Spotify, Rdio).

O álbum, auto intitulado, tem como referência suas próprias raízes. A cidade de Belém, onde nasceu, com a suas peculiares sonoridades, e São Paulo, onde estudou, com o seu caráter urbano e contemporâneo, se misturam nesse primeiro registro onde encontramos releituras de músicas de autores mais conhecidos como Ronaldo Silva e Dona Onete, e de artistas que nunca alcançaram visibilidade em âmbito nacional, como Almirzinho Gabriel e Pim. Também podemos ouvir composições de autoria da própria cantora, com letras que focam o cotidiano, os amores e os diálogos femininos num universo tropical, quente e sensual.

Sem duvida esse disco exala um perfume doce, forte e intenso, típico das regiões equatoriais que o inspiraram, mas vai além, flertando com a modernidade das novas tendências da nova música popular brasileira. Não da para ignorar a lista de artistas convidados, começando por Guilherme Kastrup que além de tocar bateria, percussões e MPC, assina a produção. Na sequência, Arnaldo Antunes, Felipe Cordeiro, Márcio Jardim, Léo Chermont, Thiago França, Ricardo Hertz, Kiko Dinucci e, ainda, Zeca Baleiro, com o qual Natália dueta na música de autoria da Dona Onete, Coração Sangrando. Além dos citados, temos Rodrigo Campos, Rodrigo Caçapa e Zé Nigro, que acompanharam o desenvolvimento do disco mais de perto.

Finalizando, não da para ignorar o finíssimo trabalho de mixagem do Victor Rice, produtor e músico norte americano, que os mais atentos lembrarão por assinar a produção do The dub side of the moon, do projeto Easy Star All­Star, que nos presenteia com um reverberante e grave remix bônus da faixa Cio, que encerra o álbum. Natália chegou com tudo e com certeza irá ocupar um lugar de destaque na atual cena independente do pop nacional, cada vez mais diversificada e rica, fruto de uma mestiçagem cultural que só Brasil tem o privilegio de ter. Paz!

Mauro Lussi – Coordenador de programação musical e DJ da Rádio UFSCar

A seguir, a lista de músicas que você confere de segunda a sexta, às 15h45, na Rádio UFSCar.

Segunda-­feira

1. Cio
2. Beber você
3. Você me ama, mas…

Terça-­feira

4. Coração sangrando
5. Baila de Havana

Quarta-­feira

6. A Flor do segredo
7. Um amor de morrer

Quinta-­feira

8. Pouca Luz
9. Maria do Para

Sexta-­feira

10. Este pranto e meu
11. Candido Brilho
12. Cio (Dub Mix)

Marcado como

Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA