Isaar – Todo Calor

Escrito por em 07/04/2014

Sem medo de ser redundante digo: Todo Calor é um disco quente. E como poderia deixar de ser? O terceiro disco solo de Isaar, ex- Comadre Fulozinha, é um  retrato perfeito do que Recife representa para o imaginário popular, um verdadeiro caldeirão cultural de ritmos, referências e realidades distintas misturadas debaixo do sol escaldante.

Diante desta riqueza toda é difícil ficar parado. Ainda mais quando o disco é tão enraizado na música popular. Composto por faixas de fácil assimilação, a identificação com a obra é quase que automática. Impossível não se relacionar com “Nunca Mais Desapareça” desde os seus primeiros versos e, mais difícil ainda, é tirar o refrão da cabeça pelo resto do dia. Isaar usa, de forma inteligente, tanto a poesia quanto seus panos de fundo sonoros para pintar um retrato de sua cidade, guiando o ouvinte para uma viagem  tão leve e assertiva que parece até ser visual.
isaar4
Mas não é apenas sobre os ritmos regionais que o trabalho de Isaar se articula, em meio à percussão e à metaleira do frevo entram referências ao cenário indie, ao funk, à bossa nova e até mesmo ao pop rock nacional. O resultado dessa combinação brilha em músicas como “Estrada de Sementes” e a faixa título “Todo Calor”, que poderia muito bem se encaixar no repertório de um imaginário disco novo de Gilberto Gil.  Quanto às letras é interessante ressaltar que a leveza ensolarada inerente à sonoridade do disco está presente também em sua poética.

Todo Calor é essencialmente um álbum de amor desde a sua primeira música, seja o amor a terra, à música ou aquele romântico mesmo; mas isso não quer dizer que não toque em temáticas mais sérias, como a questão racial da faixa título. Tudo entoado pela afiada voz de Isaar, que brinca de forma deliciosa com a métrica de verso em verso, “Estação Ligeira” é  um bom exemplo disso.

Enfim, em apenas 11 faixas, a simplicidade popular de Todo Calor consegue garantir seu espaço no coração de qualquer ouvinte que o tenha. Um trabalho gostoso de se ouvir, feito sob medida pra dançar e se divertir ao som de um frevo pra lá de modernoso. Uma ode à miscigenação cultural tão presente em Recife e que tanto impulsiona o processo criativo por trás de qualquer forma de arte.

Henrique Gentil,
Bolsista de programação musical.

A seguir, a lista de músicas que você confere de segunda a sexta, às 9h45, na Rádio UFSCar.

Segunda-feira
1. Nunca Mais Desapareça
2. Casa Vazia
Terça-feira
3. Estrada de Sementes
4. Todo Calor
Quarta-feira
5. Coisas Por Escrito
6. Brincadeira
7. Tudo Em Volta de Mim Vira Um Vão
Quinta-feira
8. Festa Na Roça
9. Estação Ligeira
Sexta-feira
10. O Que Será de Mim
11. Espero Bem Devagar

Marcado como

Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA