Criolina – Cine Tropical

Escrito por em 30/12/2010

CapaCine Tropical, segundo e ótimo álbum da banda Criolina, foi lançado no ano passado e, com um pouco de atraso, decidi escrever a respeito. Afinal, se o trabalho é bom não precisa ser lançamento para aparecer no nosso espaço dedicado ao disco da semana.

Criolina, na verdade, é uma dupla composta, de um lado, por Alê Muniz, cantor, compositor e músico maranhense de longa experiência que se lançou, em 1996, no festival da Globo “Canta Nordeste”, com a música “Iê Mama”. “Iê Mama” se tornou também o título do seu primeiro CD solo, produzido pelo pioneiro da música eletrônica no Brasil e prematuramente falecido, Suba. No mesmo período, Muniz participa e abre diversos shows de artistas nacionais como Luís Melodia, Gal Costa, Tribo de Jah, Alceu Valença e Gilberto Gil e outros internacionais, a exemplo de Pato Banton e The Wailers.

A outra metade da criativa dupla é a vocalista e compositora Luciana Simões, fundadora da banda de Reggae, “Mystical Roots”, e também cantora do “Natiruts”. Formada na Universidade Livre de Música “Tom Jobim” onde estudou técnica vocal, história da música, teoria, coro e improvisação, com foco na “era de ouro” do rádio e nas grandes vozes que caracterizam aquela época: Elisete Cardoso, Dolores Duran, Dalva de Oliveira e Maísa. Vozes que se tornaram referências constantes no estilo vocal da cantora.

Os dois, porém, não se esqueceram das próprias raízes, nem das citações à música regional do Nordeste – como o carimbó, o forró, o brega – e do Maranhão, estado situado perto do Equador e, por isso, rico de influências caribenhas: rumba, merengue, bolero, entre outras.

“Cine Tropical” é pensado como um álbum quase conceitual, ou melhor, cinemático, no sentido que cada música é associada a um gênero cinematográfico que vai do Cinema Novo de Glauber Rocha à chanchada, passando pela ficção científica, o western (bang-bang) o romance, o documentário e até os curtas.

As faixas são, em sua maioria, composições originais, com a exceção de Divino, Maravilhoso (Caetano Veloso/Gilberto Gil), Você Não Serve pra Mim (Roberto Carlos/Erasmo Carlos) e o bolero Quizás, Quizás, Quizás (Oswaldo Farrés).

Um CD rico, divertido, dançante, no qual as tradições se encontram com ritmos modernos, como o Drum’n’Bass, o Reggae, o Groove, a Surf Music, mas também com a sonoridade da Jovem Guarda, do Samba Rock e do Mangue Beat.

As 14 faixas escolhidas, entre 24 que foram gravadas, são uma retrato que representa muito bem o novo panorama musical brasileiro, desta década de exploração de novas linguagens musicais. Vale a pena conferir!

Paz!
Mauro Lussi
Programador musical e DJ da
Rádio UFSCar

Lista das músicas que você confere durante a semana, às 10h00, na Rádio UFSCar:

Segunda-feira
1. O Santo (religião)
2. Eu Vi Maré Encher (cinema novo)
3. Vaciando (ação)

Terça-feira
4. São Luis – Havana (documentário)
5. A Revanche ( bang-bang)
6. Cine Tropical (romance)

Quarta-feira
7. Namoradinho Refém (romance policial)
8. Meu Louquinho (romance psicotrópico)
9. Amor Chanson (romance)

Quinta-feira
10. Banana Prata (romance)
11. Barbarella de Cururupu (ficção científica)

Sexta-feira
12. Nó Ni Pingo D’Água (chanchada)
13.He Hein (curta)
14. O Pregoeiro (documentário)

Disco da Semana 29 de setembro

Marcado como

Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA