Cérebro Eletrônico – Vamos Pro Quarto!

Escrito por em 14/10/2013

Contos de fadas, abduções alienígenas, apocalipses tecnológicos, depressivos-sem-causa, bucólicos, tropicalistas, faunos, floras e outros seres noturnos fantásticos protagonizam o quarto disco do quinteto paulistano Cérebro Eletrônico, tudo e todos estão misturados em meio àquele bacanal todo d’ “O Jardim das Delícias Terrenas, quadro de Bosch que foi muito bem empregado na capa da nova empreitada do Cérebro. Confuso? Pois é, esse é o objetivo de Tatá Aeroplano e sua trupe com Vamos Pro Quarto!.

Diferente do que o título possa sugerir, e ele sugere várias coisas, a intenção dos cerebrais não é te levar pro quarto, quer dizer, depende de que um quarto estamos falando. Fato é que o novo disco do Cérebro Eletrônico se passa em qualquer lugar, menos num aposento cercado por quatro paredes, na verdade, o álbum te leva pra passear no maravilhoso mundo da noite paulistana, sob a ótica mais que distorcida do quinteto, claro.

Vamos Pro Quarto! começa com a delicada “Um Brinde aos Pássaros”, como a calmaria que antecede a tempestade, aqueles momentos antes de “bater”. Uma homenagem muito bem arquitetada às influências da tropicália e do psicodelismo que tanto permeiam a obra do Cérebro, e que vai voltar mais tarde em “Libertem os Faunos”, cantada pela melhor interpretação que Tatá Aeroplano pode fazer de Ney Matogrosso. O bucolismo boêmio da faixa de abertura logo dá lugar a urbana “Seus Papos Não Colam”, quase como se o quinteto tivesse bebido da água “que passarinho não bebe” e embarcado em sua própria viagem lisérgica pelo cosmos metropolitano. Daí pra frente é diversão garantida pelos cenários bizarros construídos deliciosamente descritos pelo grupo ao longo do álbum.

Vamos Pro Quarto! se encaixa entre um Pareço Moderno e um Deus e o Diabo e o Liquidificador, discos anteriores da banda, bebendo um pouco da ambientação urbana de um, da brisa de outro e amplificando qualquer coisa de inconvencional que pudesse ter sido experimentada anteriormente. Do começo ao fim, o álbum é um desfile de referências muito bem trabalhadas, que chegam com frescor ao ouvinte, embaladas por uma grossa camada de ironia fina.

Liricamente, o Cérebro Eletrônico aposta no minimalismo e no duplo sentido, o que abre um imenso leque de possibilidades para jogos de palavras. Repetições de versos são comuns aqui, e de fato é impressionante que os caras tenham conseguido fazer uma música como “Triste Retrô”, que repete o mesmo verso do começo ao fim, soar interessante, e mais: fazer sua letra parecer genial.

Enfim, é melhor não contar muito pra não estragar a viagem. Vamos Pro Quarto! é uma ode aos exageros e prazeres terrenos, e como tudo isso é bom, o disco é bom também.

Henrique Gentil
Bolsista em Programação musical na Rádio UFSCar

A seguir, a lista de músicas que você escuta de segunda a sexta, às 9h45, na Rádio UFSCar

segunda-feira
Um Brinde aos Pássaros
Seus Papos Não Colam
terça-feira
Não Bateu Nosso Santo
Oh! My Lou
quarta-feira
Libertem Os Faunos
Tristeza Retrô
quinta-feira
Canibais Ancestrais
Egyptian Birinights
sexta-feira
A Internet Parou

Marcado como

Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA