Cabruêra – Visagem

Escrito por em 19/04/2010

capa-visagem-300x300Banda paraibana na ativa há mais de 10 anos, o Cabruêra chega mais maduro do que nunca ao seu quarto disco de estúdio – Visagem. O disco foi selecionado pelo Programa Petrobrás Cultural – patrocinado pela Petrobrás por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura -, e teve como contrapartida a disponibilização do disco completo para download gratuito pelo portal colaborativo Overmundo (www.overmundo.com.br/banco/visagem-cabruera). Existe também a versão física, disponível para compra, que é feita com base em ensaio fotográfico de mesmo nome – Visagem -, pelo fotógrafo Augusto Pessoa. Visagem, segundo Arthur Pessoa – vocalista e único remanescente da formação original da banda -, significa visão, assombração, ou até viagem, na região nordestina do Brasil.

Dividido em 12 faixas, 5 delas instrumentais, o disco mistura a tradicional sonoridade nordestina com o funk, o ska, o pop, com uma pitada de psicodelia. Visagem abre o disco homônimo de forma instrumental, com Arthur Pessoa já nos apresentando seu “violão esferográfico”, que irá nos acompanhar durante vários momentos do disco. Trata-se de um violão comum tocado com uma caneta esferográfica – também comum, mas tem que ser “bic” – entre as cordas, resultando num som parecido com o da rabeca.

Pisa Morena é a terceira faixa do disco, e já nasce hit para o ao vivo, com um arranjo arrojado e ritmo dançante. Em seguida Sina de Violeiro baixa um pouco o ritmo, e nos leva para o coração do interior nordestino, seco e pleno, colossal. Xangô e Passarada trazem a dança de volta, com os metais fraseando e conversando com o vocal. Feira da Prata traz Arthur (!) tocando a melodia em um acordeon e, acompanhado pelo pandeiro de Pablo Ramirez, fazem um forró classudo.

O disco foi produzido por João Parahyba, do Trio Mocotó, que também contribui tocando variados instrumentos. Notamos uma evolução na parte de produção e gravação do disco em estúdio mas, como ficou claro para quem viu de perto aqui em São Carlos, o show é a verdadeira força do Cabruêra. Presença de palco fortíssima e uma instrumentação pesada – muito por conta do trompete e trombone ao vivo – dão conta do recado, resultando até em roda de ciranda girando do tamanho da pista, formada pelo público. Esperamos que voltem logo!

Yasmin Muller
Radialista e DJ da Rádio UFSCar
@djyasmina

Marcado como

Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA