Breculê – Vidas Volantes

Escrito por em 16/08/2010

capa do discoQuando Yasmin Muller me falou da banda Breculê, fiquei pensando, “deve ser uma palavra derivada do francês, tipo Breuqulé”. Mas depois de ouvir o CD, fica clara a brasilidade do termo. Isso porque o som da Breculê é extremamente brasileiro e traz as raízes de vários gêneros musicais do país. E, apesar de Vidas Volantes ser o primeiro álbum do septeto, é afinadíssimo e surpreendente.

Breculê é mais uma grande banda que surgiu do seco nordeste brasileiro onde, porém, verte  riqueza musical. Os rapazes vieram de Fortaleza, o que não só se percebe no sotaque dos três vocalistas principais do grupo, como também é possível notar nas letras das músicas uma clara homenagem a elementos culturais de Fortaleza e também do Brasil.

As músicas fazem várias referências ao cotidiano do cearense da capital e assumem tom de crônica, além de tratarem de elementos culturais, por exemplo, a religiosidade na música Anauê Exú, que tem sons de blues, reggae e de elementos africanos, como os tambores.

Por vezes, ouvimos as vozes de grandes nomes da música brasileira, como Djavan, Chico Buarque e Oswaldo Montenegro, mas a originalidade da banda em suas letras e sons é inconfundível. As letras ora se entregam ao bom humor, ora ao lirismo e romantismo ou bucolismo. A composição é sofisticada e bem humorada, nas músicas mais animadas são usados jogos de palavras, neologismos e trava-línguas. Tem que treinar muito pra cantar igual.

As músicas também sofrem variações de tons e o CD faz um vai-e-vem gostoso de se ouvir, com canções mais animadas e outras mais serenas, como Alma Partida, Réquiem para a Infância e a lindíssima, Lágrimas do Tempo, todas sempre com uma sintonia entre os vários instrumentos que fazem parte da composição musical do álbum.

O Vidas Volantes possui 14 faixas, sendo que 3 delas são lindas releituras instrumentais – com outros artistas – das músicas Barruada Gágá, Vidas Volantes e Réquiem para a Infância.

A banda nasceu em Fortaleza e é o resultado de 3 anos de experimentalismo e estudos de seus integrantes, são eles: Pedro Fonseca, violonista, compositor e letrista; Fabrício da Rocha, violão e vocal; Fábio Marques, na percussão e composição; Túlio Furtado, na percussão e voz; Igor Caracas, percussão e bateria; Milton Ferreira no baixo; e no trompete e gaita, Jordão Nogueira. Talento é o que não falta.

Para conferir mais sobre a banda, entrem no site: www.myspace.com/brecule

Bárbara Roma
Bolsista da Rádio UFSCar

Essas são as músicas que vocês ouvirão durante a semana, na Rádio UFSCar, todo dia, à 10h00:

Segunda-feira
Breculê
Samba do Lago
Bem-te-Vi

Terça-feira
Vidas Volantes (Duna)
Réquiem para a Infância
D’ela

Quarta-feira
Lágrimas do Tempo
Alma Partida

Quinta-feira
Barruada Gagá
Vai que a Vida Quer Levar
Anauê Exu

Sexta-feira
Vidas Volantes (Instrumental)
Réquiem para a Infância (Instrumental)
Barruada Ga-gá (instrumental)

Marcado como

Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA