Alexandre – Mombojó

Escrito por em 18/08/2014

Os pernambucanos da Mombojó conquistaram o cenário indie nacional em 2004 com seu disco Nadadenovo que, diferente do que o nome sugere, trouxe um refresco para o rock nacional, misturando influências eletrônicas à música brasileira. Como bons pernambucanos que são, encontram as raízes do seu som no movimento Manguebeat, mas sem que esse som soe nostálgico ou anacrônico; é mais como se eles revisitassem o movimento, e juntando elementos aqui, com elementos ali, montassem o som original da banda.

Alexandre, quinto disco do grupo, flerta bastante com o post rock e seus primos oitentistas, como o krautrock e o sci-fi rock, além da influência bastante evidente do Radiohead. Fora tudo isso, também rola aquela pegada eletrônica moderna, aproximando a banda de trabalhos como o da galera do Cérebro Eletrônico e do Stereolab (que, inclusive, faz uma participação no disco). As influências presentes no álbum são inúmeras. “ Rebuliço”, faixa de abertura, começa com uma batucada bem brasileira, que aos poucos vai se transformando numa viagem sintética, até chegar na reta final, que beira à psicodelia caótica do Flaming Lips, e ainda ganhamos um auto-tune experimental à lá Kanye West. Isso só pra começar.

“Me Encantei Por Rosário” foi o primeiro single a ser liberado. Não é de se espantar, uma vez que ela é uma das faixas mais radiofônicas do disco, mais voltada para o rock, com algum toque eletrônico; e é nos jogos de vocal que encontramos um pouco da herança do manguebeat, aquela coisa mais falada e uníssona do que cantada, que volta a aparecer em outras faixas do trabalho, como em “Hello” e alguns trechos de “Summer Long”. Encontramos diversas colagens eletrônicas espalhadas pelo Alexandre, como na faixa “Hello”, que soa um pouco simples demais e fora de contexto, se comparada ao resto do disco. As faixas “Diz o Leão” e “Dance”, que têm praticamente a mesma estrutura: começam contidas, mas a partir da metade viram uma colagem eletrônica psicodélica, desnecessariamente longas. É bem feito? É. Dá pra curtir? Dá. Mas soa um pouco too much, virtuosismo de sintetizador, e acaba sendo desgastante.

Essa tendência de mudar o aspecto geral da música no meio do caminho é uma constante no disco, a Mombojó errou um pouco a mão nesse fato. “Summer Long”, que traz a participação de Laetitia Sadier do Stereolab, começa parecendo uma música do Smiths, cantada em inglês e tudo mais. Até que entra o contra-vocal em português e, no meio da faixa (oh, really?) temos outro momento manguebeat pontuando a canção. São cinco minutos e meio bastante cansativos, mas pelo menos não tem fritação eletrônica. Mas existe uma faixa que merece parabéns, que é a “Ping Pong Beat”.

Como o nome sugere, ela usa samples de uma partida de ping pong para criar o beat da faixa, e o resultado é criativo e lúdico. A banda acertou na experimentação. O problema? A faixa é apenas uma vinheta de um minuto.

O momento sci-fi do disco se encontra na faixa-título, uma vinheta beeeeem krautrock, e na música “Cuidado Perigo!”, que combina vocais robóticos com violinos épicos e beats eletrônicos. E você pensando que o disco ia sossegar… Mas ainda assim, Alexandre termina com uma faixa surpreendentemente simples, a “Pro Sol”, mais próxima dos trabalhos anteriores da banda, uma das melhores do disco.

Alexandre é um trabalho exagerado. Mas não entendam mal, a Mombojó produziu um disco muito bom, mas errou um pouco a mão ao experimentar demais com o post rock. Há muita repetição e sobrecarga de elementos. Soa como se a banda quisesse fazer muitas coisas, mas colocaram tudo num disco só, ao invés de distribuir em trabalhos diversos. O álbum, portanto, se torna cansativo de ouvir, mas individualmente as músicas são de alta qualidade e muito fáceis de se apreciar. Tiro o chapéu para a ousadia, pela mistura de sensações e elementos, e deixo a dica para a próxima tentativa: menos é mais.

Diana Ragnole, estagiária em Programação Musical.

A seguir, a lista de músicas que vão ao ar de segunda a sexta, às 9h45.

Segunda-feira

1. Rebuliço

2. Me Encantei Por Rosário

Terça-feira

3. Hello

4. Summer Long (feat. Laetitia Sadier)

Quarta-feira

5. Ping Pong Beat

6. Diz o Leão (feat. Céu)

7. Hortelá

Quinta-feira

8. Dance

9. Alexandre

Sexta-feira

10. Cuidado, Perigo! (feat. Dengue)

11. Pro Sol


Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA