Academia da Berlinda – Olindance

Escrito por em 31/01/2011

imagesFormada em 2004 na cidade de Olinda – PE, a banda Academia da Berlinda teve um início investido em um repertório brega sessentista. As releituras acabaram por impulsionar novas ideias e a busca pela originalidade sonora. A partir disso, é que a banda se aventura no que podemos chamar de “brega roots”. Em versões criativas e inovadoras, os pernambucanos tinham sempre como inspiração o desejo de tocar algo que lembrasse os antigos bailes dançantes de Recife e Olinda.

De grandes clássicos do brega, o repertório evoluiu em pouco tempo para criações autorais e inéditas, que hoje fazem parte dos discos do grupo. O septeto é todo pernambucano, daí o porquê do forte regionalismo: as características vem, principalmente, da fertilidade musical de Arcoverde, cidade natal do compositor e vocalista Tiné; e da própria Olinda, o berço dos outros seis integrantes do grupo que já fazem parte do cenário musical pernambucano (Mundo Livre, Eddie, A Roda, Orquestra Contemporânea, Quarteto Olinda).

Percorrendo este caminho, a Academia da Berlinda alia os trabalhos realizados nas trajetórias individuais às novas tonalidades que desembarcaram em Pernambuco e mesclaram-se na boêmia da cidade. Leveza e simplicidade são concebidas através do improviso e harmonia da banda, dando assim um balanço e uma singularidade ao som do grupo.

É no começo desse ano que surge, então, o segundo trabalho da Academia, o disco Olindance, que vem sendo montado desde o fim de 2009 e contou com sessões de gravações no Fábrica Estúdios (Recife) e Maruim Estúdio (Olinda), além da mixagem no Studio Mundo Novo e masterização de Gustavo Lenza, nos Estúdios da YB!

A Academia desfruta de uma nova fase naturalmente amadurecida e retrata isso nesse segundo disco, mais experimental e com as composições feitas ao longo dos últimos três anos. Com 14 faixas, Olindance é resultado de inúmeras influências como a cumbia, a jovem guarda e o samba mesclados ao carimbó do Pará e ao bugalloo Colombiano. Influências que saem das mesmas fontes a que agradam e isso não inclui só o âmbito regional, mas também as Américas do Sul e Central.

Já na primeira faixa, “Bem Melhor”, vemos do que o trabalho é feito. O disco dançante abrange algumas temáticas do cotidiano pernambucano além da valorização da mulher, no intuito de mostrar o verdadeiro mundo romântico.

O pré-lançamento do álbum aconteceu nas redes sociais virtuais: a banda disponibilizou o disco para download gratuito na Internet. Já o lançamento oficial está previsto para o dia 26 de fevereiro de 2011.

É nesse estilo que a Academia dá graça e mantém a tradição dos bailes dos clubes do subúrbio recifense, revendo com humor e dignidade todas as possibilidades poéticas que a música oferece, para que as pessoas dancem e, sobretudo, se divirtam.

Sara Antonelli
Estagiária em Programação Musical
Rádio UFSCar

A seguir, a lista das músicas que você ouve de segunda a sexta-feira, às 10h00, na Rádio UFSCar:

Segunda
1.Bem Melhor
2.Melo do Meninão
3.Cumbia da Praia

Terça
4. O Gole
5.Primeiro Plano
6. Lua

Quarta
7. A Gringa
8.E então
9. Fui Humilhado

Quinta
10. Berlinman
11.Filhinho
12.Lágrimas

Sexta
13. Tapete Vermelho
14.Praia da L

Marcado como

Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA