Primal Scream – More Light

Escrito por em 20/05/2013

Com mais de 30 anos de carreira o Primal Scream está lançando o décimo capítulo de uma história que começou em 1987, com o disco “Sonic Flower Groove”. Influenciados, no começo, pela banda “The Byrds”, à qual vai o mérito de ter introduzido o Jangle Pop no panorama musical da época de 60, estilo no qual eram enfatizadas as harmonias das guitarras de doze cordas e as melodias caraterísticas desses anos de exploração de novas linguagens: do folk rock ao progressivo, do experimental ao psicodélico.

Às vezes produzindo verdadeiras obras primas, como “Screamadelica”, e às vezes lançando discos não muito bem sucedidos, sem dúvida o Primal Scream sempre foi uma banda que, no seus momentos mais altos, assim como em trabalhos estilisticamente mais duvidosos, nunca deixou de manter viva aquela curiosidade sonora, fundamental para a banda sobreviver num mercado fonográfico saturado de bandas que nascem com prazo de validade impresso na capa do disco, decidido pela demanda de um mercado enlouquecido, que não consegue acompanhar a quantidade de produções da era digital.

Embora o Primal Scream seja identificado como uma banda de Rock, nunca deixarou de se aventurar por nova trilhas: pop, psicodelia, eletrônica, hard rock, funk e soul, são todos elementos que encontramos no diversificado trabalho da banda.

“More Light” é um projeto que chega depois de 5 anos de ausência do mercado, antecipado pelo single “It’s Alright, It’s Ok”, um rock leve com melodia anos 60, que gruda nos ouvidos, onde a caraterística voz de Bobby Gillespie brinca com os coros gospel, como já ouvimos em outras produções da banda. Uma música agradável, mas que não soma nada ao Primal Scream que já conhecemos.

A verdadeira pérola do disco é sua faixa de abertura, ”2013”: 9 minutos cheios de referências/homenagens ao assim rotulado Art Rock mais sofisticado dos anos 70, onde o sons sintéticos vintage dos teclados e a psicodélicas guitarras criam o plano de fundo onde um refrão de saxofone, que nos remete ao lendário Andy Mackay, do primeiro Roxi Music, ecoa e brinca com as métricas dos versos de Bobby.

Este novo álbum do Primal ganhou também participações de convidados ilustres, como o ícone do Rock, Robert Plant, ex-vocalista dos Led Zeppelin, que aparece no “Eliminaton Blues”, faixa minimalista e excêntrica, onde as sonoridades do passado criam uma ponte com o som do novo século.

Temos também a participação de Mark Stewart, talvez menos conhecido, mas fundamental na cena do Rock britânico dos últimos 35 anos. Provocador sonoro eclético, fundador do “Pop Group”, uma das banda mais ousadas e politizadas do final do anos 70, inspirou algumas letras do álbum.

Resumindo: vocês não encontrarão nada de inovador em “More Light”, mas poderão ouvir um ótimo disco de rock moderno, híbrido, compêndio de muitas épocas na qual se subseguiram vários estilos e tendências, onde o “novo” e o “antigo” se complementam e, em alguns episódios do álbum, conseguem nos surpreender.

Paz!
Mauro Lussi
Coordenador de programação musical e DJ da Rádio UFSCar

A seguir, a lista de músicas que você escuta de segunda a sexta às 15h45, na Rádio UFSCar.

segunda-feira
1. 2013
2. River of Pain
3. Culturecide
terça-feira
4. Hit Void
5. Tenement Kid
6. Goodbye Johnny
quarta-feira
7. Goodbye Johnny
8. Sideman
9. Elimination Blues
quinta-feira
10. Turn Each Other Inside Out
11. Relativity
12. Walking with the Beast
sexta-feira
13. It’s Alright, It’s OK
14. I Want You
15. City Slang

Revisão: Nicole Santaella

Marcado como

Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA