Monsieur Periné – Hecho a Mano

Escrito por em 10/06/2013

De costume este espaço é dedicado aos lançamento de novo artistas ou discos, mas desta vez tomei a liberdade de falar sobre um álbum lançado no primeiro semestre de 2012, embora esteja sendo divulgado e ganhando visibilidade no Brasil só neste ano.

A banda em questão se chama Monsieur Periné, formada por cinco jovens colombianos que se juntaram em 2008 e começaram uma pesquisa em busca de um denominador comum que envolvia vários elementos: sonoros, temporais e geográficos. Um caminho que os levou ao lançamento do Hecho a Mano.

Hecho a Mano é um álbum que, sem deixar de ser pop, pode ser definido, sem medo de exagerar, como uma das mais importantes revelações da última década, quando o assunto é musica latina, claro. Preste atenção! falei em música latina porque não se trata de mais uma banda que garimpa as ricas raízes do continente latino-americano em busca de uma releitura contemporânea sobre a identidade cultural que se renova dias após dias, mas de cinco músicos que foram além das fronteiras geográficas, e acharam aquela trilha invisível que nos leva naquele lugar além do espaço e do tempo, no qual você pode encontrar a música  na sua essência.

Os alquimistas do Monsieur Periné conseguiram fundir a passional alma latina, encontrada no velho continente, na valsa “Huracan”, o swing cativante da rumba espanhola de “Suin romântico”, o jazz manouche francês na acelerada “Be bop” ou “Nada por hay”, temperando tudo com sutis, mas marcantes referências ao continente sul americano.

Ótimo exemplo desta fusão entre Europa e América Latina é a faixa intitulada “La muerte”, uma cumbia introduzida por um charango suingado que se torna um gipsy jazz com um ritmo contagiante e uma batida 4×4 dançante, feita para quem procura uma forma de entretenimento que vai além das batidas sintéticas das pistas.

Duas versões também entram entre as doze faixas que compõe o álbum, a romântica e alegre “Sabor a mi” de autoria do compositor e cantor mexicano, Álvaro Carrillo e “Cou cou” do Django Reinhardt, uma lenda da música francesa popular.

Hecho a Mano é cantado em português, inglês, espanhol e francês. O disco é global sob qualquer aspecto. Agradará os palatos mais sofisticados, assim como capturará a atenção de quem busca uma sonoridade mais pop.

O único arrependimento foi não poder presenciar os poucos shows deles aqui no Brasil, como o festival Rec Beat de Recife no começo do ano, e nas recentes passagens que fizeram nas cidades de Riberão Preto e Campinas.

Mais informações sobre a turnê no Facebook da banda, confira!

Paz!
Mauro Lussi
Coordenador de programação musical e DJ da Rádio UFSCar

A seguir, a lista de músicas que você escuta de segunda a sexta às 15h45, na Rádio UFSCar.

segunda-feira
1. La tienda de sombreros
2. La ciudad
3. Suin romântico
terça-feira
4. Sabor a mi
5. Cou cou
quarta-feira
6. Huracan
7. La playa
quinta-feira
8. Ton silence
9. Be pob
sexta-feira
10. Nada pura hay
11. La muerte
12. Swing with me

revisão: Sheila Castro

Marcado como

Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA