Lila Downs Y La Misteriosa – En Paris (Live A Fip.)

Escrito por em 21/06/2010

lila

Gravado em maio de 2009, pela Rádio France, foi lançado neste ano o primeiro disco ao vivo de Lila Downs, uma das novas vozes da música latino-americana que, sem dúvida, poderá preencher, num futuro, o vazio deixado por artistas como Violeta Parra e a recém-falecida Mercedes Sosa.

Tal como ela própria – estadunidense por parte de pai e mexicana, da etnia mixteca, por parte da mãe – a música da Lila nasceu como uma fusão de elementos, mas andou se desenvolvendo na direção das raízes latinas.

Neste CD, é acompanhada pela banda com a qual divide o caminho há vários anos, La Misteriosa, composta por excelentes músicos internacionais: o marido, Paul Cohenn, ao clarinete e ao saxofone; o baterista Yayo Serka, do Chile; o guitarrista venezuelano Juancho Herrera; o incrível harpista, violinista e tocador de Charango Celso Duarte, do Paraguai; o baixista de St. Louis, Carlos Henderson; o percussionista colombiano Samuel Torres; e Rob Curto e Dana Leong, de Nova Iorque, respectivamente, ao acordeon e ao trombone.

O disco é uma galeria dos sucessos da carreira de Lila Downs, desde o primeiro trabalho “La Sandunga“ de 1999, até “Shake Away” de 2008. Abre o CD “O Relâmpago”, um Mariachi festivo e embriagado com um acordeon vibrante típico do folclore mexicano. Uma levada Reggae delicada e contaminada com ritmos tradicionais tribais são a base das líricas de “La Linea”, uma história metafórica para falar da poluição tóxica, fonte de doenças, deixada pelos norte-americanos na fronteira mexicana.

Mas, é com a contagiante “La Cumbia del Mole” que o show começa a pegar fogo, os sabores do México se misturam com as guitarras “Rock” como no “mole”, termo usado para definir a mistura de vários ingredientes na gastronomia mexicana.

“Minimum Wage” é um Protest Blues, que lembra o lendário Woody Guthrie e abre o caminho para a belíssima “Justicia”, um grito de raiva e esperança inspirado nas melodias de uma América Latina que sempre teve que lutar contra os invasores ocidentais, começando pelos colonizadores espanhóis e portugueses, até os recente golpes de estado comandados ocultamente pelos imperialistas estadunidenses.

Uma releitura da canção tradicional “La Cucaracha”, contaminada por um clarinete em estilo Klezmer, demonstra que Lila, além de dona de uma voz forte e profunda, é também uma criativa arranjadora capaz de brincar com as melodias mais famosas enriquecendo-as com elementos novos.

Para quem nuca tinha ouvido falar de Lila Downs, este disco é uma ótima oportunidade para conhecer uma das maiores artistas da nova geração do panorama da música latino- americana, enquanto para quem já a conhece, este disco não pode faltar para completar o retrato desta mulher que, sem dúvida, Frida Kalo teria escolhido como modelo.

Paz!
Mauro Lussi
Programador musical e DJ da
Rádio UFSCar

Você escuta as faixas do Disco da Semana Internacional de segunda à sexta às 17h pelos 95,3 FM da Rádio UFSCar e, é claro, pelo nosso streaming ao vivo

Marcado como

Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA