Kanye West – The Life of Pablo

Escrito por em 04/04/2016

Reclame do que você quiser, faça textão no Facebook, problematize as letras e a postura do cara perante à mídia e jure de pés juntos que nunca vai assoviar e cantar aquele pedacinho de rima quando ninguém estiver por perto. Você pode até não gostar, mas é fato que Kanye West é hoje, se não o maior, com certeza um dos mais bem estabelecidos artistas pop da atualidade. O cara tem o domínio da arte de estar em pauta o tempo todo e isso é inegável. Basta perder alguns poucos minutos pra conferir o famoso perfil no Twitter de Kanye e entender que a personalidade irreverente do artista é parte fundamental de todo um projeto bem-sucedido de marketing.

Após três anos de incessantes atrasos, promessas, lançamentos esporádicos e repentinas mudanças em títulos, músicas e artes gráficas (ou seja, tudo), é então que chega a hora de The Life of Pablo debutar como o sétimo álbum da polêmica carreira do rapper e produtor norte-americano. O disco é, em resumo, exatamente aquilo que a gente espera de um artista que outrora se proclamou Deus e que agora se vê complexo e realizado como Pablo Picasso e Pablo Escobar: letras que exaltam o seu sucesso pessoal, um trabalho de pesquisa refinado para encontrar bons samples e uma boa dose de palavrões em rimas que falam sobre a sua liberdade e capacidade de fazer o que bem quiser. Musicalmente falando, é um pouco triste o interesse do produtor que, em pleno 2016, deixa de lado um pouco da experimentação e coragem que colocou nas letras e beats de Yeezus (2013) pra voltar à sua atenção para um projeto mais acessível em se tratando de parcerias e melodias. De Rihanna e Kendrick Lamar a Madlib e Rick Rubin, The Life of Pablo é mais uma coletânea de parcerias e alguns acertos do que exatamente um marco na discografia de Kanye.

Kanye-West_3602787bMural feito pelo artista australiano Scott Marsh 

Mas o autoproclamado ”disco gospel com alguns palavrões no meio” também tem seus ótimos momentos. A começar pela exaltada felicidade de “Ultralight Beam”, canção que com um coral de vozes negras, orações e exaltação do próprio ego nos transporta para o extremo da dualidade que faz de Kanye um dos artistas mais importantes do século. A parceria com Kendrick Lamar em “No More Parties in LA” também vale a pena destacar, quando a levada oldschool das batidas do produtor Madlib é quase que um chamado mundano para as experimentações de Kendrick. “Famous”, a canção que faz menção direta à famosa polêmica com Taylor Swift, é daquelas que faz você pensar “ok, não precisávamos disso”, o deslize misógino da frase “I made that bitch famous” só é mesmo salvo pela presença certeira de Rihanna que, ao contrário de Kanye, está em seu auge. A sarcástica “I love Kanye”, de pouco mais de 40 segundos, é um dos pontos máximos do álbum, enquanto que as inúmeras faixas descontínuas soam arrastadas e entediantes, o que nos leva a crer que o ego inflado de Kanye, apesar de ainda ser importante dentro do seu contexto musical, atualmente mais tem prejudicado do que ajudado o artista a se manter em alta.

Com a atual polêmica envolvendo as condições de lançamentos digitais e físicos, vale ainda dizer que o artista optou pelo lançamento exclusivo de The Life of Pablo na plataforma de streaming Tidal, o que, aliás, tem dificultado bastante a audição por parte dos ouvintes. Se a estratégia foi um marco ou apenas uma tentativa frustrada de embalar um serviço que já parece dar sinais de fracasso, só o tempo poderá nos dizer. No que diz respeito à música e ao talento do músico, estes pontos continuam inquestionáveis mais uma vez, no entanto, se Kanye West é mesmo um Pablo Escobar da música, basta dizer que já não resta mais trajetória a não ser daqui pra baixo.

Raul Ribeiro, programador musical na Rádio UFSCar.

A seguir, a lista de faixas que você escuta de segunda a sexta, às 15h30. Você também pode ouvir o álbum na íntegra no sábado, às 15h, aqui na 95,3 FM, escute diferente!


Segunda-feira

1-  Ultralight Beam

2 – Father Stretch My Hands Pt. 1

3 – Pt. 2

4 – Famous

Terça-feira

5 – Feedback

6 – Low Lights

7 – Highlights

8 – Freestyle 4

Quarta-feira

9 – I Love Kanye

10 – Waves

11 – FML

12 – Real Friends

Quinta-feira

13 – Wolves

14 – Frank’s Track

15 – Silver Surfer Intermission

16 – 30 Hours

Sexta-feira

17 – No More Parties In LA

18 – Facts (Charlie Heat Version)

19 – Fade

Marcado como

Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA