Howe Gelb & A Band of Gypsies – Alegrías

Escrito por em 23/12/2010

howe-gelb-a-band-of-gypsies

Howe Gebl é um daqueles personagens que não aparecem muito frequentemente no panorama da música rock contemporânea. Extravagante, egocêntrico, eclético e extremamente criativo.

Começou a sua careira em 1985, na banda de country rock alternativo “Giant Sand”, com a qual gravou mais de 20 discos, sempre se envolvendo, durante e depois do fim da banda, em vários projetos coletivos, como com o “Arizona Amp and Alternator” ou o “The Band of Blacky Ranchette” e também desenvolvendo trabalhos solos.

Como Ry Cooder, ele também é, no profundo da alma, um explorador que não se contenta em tocar apenas um gênero musical, mas é movido pela sede de conhecimento que o leva numa viagem ao redor do mundo, procurando as várias referências e as próprias origens. Em 2006, lançou um álbum com a participação do Coral Canadense de Gospel chamado “Voices Of Praise” e do baterista dos “Arcade Fire”, Jeremy Gara, que não tem nada ver com a música gospel, mas se parece mais com uma experiência alquímica em busca da fonte da criatividade.

O último trabalho dele é o disco “Alegrías” que, além do significado explícito, se refere a uma forma musical típica do Flamenco caraterizada por um ritmo veloz, mas também mais sóbrio, dependendo das arquiteturas musicais.

Neste disco, ele se aventura naqueles territórios latinos que não lhe são completamente desconhecidos devido, muito provavelmente, ao fato de ter sido criado na cidade de Tucson, no Arizona, muito perto da fronteira com o México. Para aprofundar as raízes latinas, Howe Gebl fez o caminho ao contrário: foi até a Espanha para encontrar Fernando Vacas e a sua “Band of Gypsies”, na tolerante e multiétnica cidade de Córdoba, famosa por acolher de forma pacífica árabes, cristãos e judeus.

Com um punhado de novas releituras de velhos sucessos, como “4 Doors Maverick”, do álbum “Hisser” de 1998; “Cowboy Boots” e “Blood Orange”, do “The listener” de 2003; e com quatro composições novas, com destaque para “The Ballad Of Lole Y Manuel” cantada em Inglês, com um coral feminino em Espanhol que se encaixa perfeitamente no contexto do álbum. Os ecos de um deserto, onde um melancólico cigano deixa a sua trilha solitária, ressoam na bela “(There Here) Always Horses Coming” na qual uma virtuosa guitarra flamenca acompanha a voz rouca e romântica de Howe.

Los Lobos, Calexico, Ry Cooder, mas também Leonard Cohen e Nick Cave se encontram nesta produção sofisticada e original. Para ouvir ao pôr-do-sol saboreando uma Tequila Sunrise.

Paz!
Mauro Lussi
Programador musical e DJ da
Rádio UFSCar

Lista das músicas que você ouve durante a semana as 16 horas, na Rádio UFSCar:

Segunda-feira:
4 Doors Maverick
Uneven Light of Day
The Ballad of Lole y Manuel

Terça-feira:
Cowboy Boots on Cobble sSone
Notoriety
Blood Orange

Quarta-feira:
Lost Like a Boat Full of Rice
Broken Bird & The Ghost River
(There Eere) Always Horses Coming

Quinta-feira:
The Hungin´ Judge
Saint Conformity

Sexta-feira:
Where The Wind Turns The Skin Into Leather
One Diner Town

Disco da Semana 12 de setembro de 2010

Marcado como

Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA