GUM – DELOREAN HIGHWAY

Escrito por em 13/07/2014

Já faz um tempo que a psicodelia tem voltado com tudo para o cenário da música indie. Primeiro tivemos os meninos do MGMT com sua pegada eletrônica moderninha, conquistando todo mundo com seu single cheio de um ar inocente e hippie.

Mais recentemente tivemos a bênção australiana chamada Tame Impala, e uma outra inglesa chamada Temples, que reviveram maravilhosamente o rock psicodélico, de forma atual e refrescante. Aqui no Brasil também tivemos o nosso revival mutântico com o fenônemo chamado Boogarins, que explodiu no mundo inteiro com sua psicodelia lo fi.

E é lo fi também a pegada do GUM, um projeto que junta nada mais nada menos que Tame Impala e a banda-irmã Pond, ambas australianas, em um disco chamado Delorean Highway. O nome já denuncia né? Rock psicodélico em sua melhor forma.

Jay Watson, originalmente do Tame, foi o responsável por criar o projeto. A ideia era fazer um som mais descompromissado, menos refinado e mais espontâneo. Por isso o Delorean tem toda uma pegada mais caseira, lo fi, seca e crua, mas isso não significa que não soe como uma pequena obra prima moderna.

O disco é bastante variado. O GUM faz desde faixas mais contemplativas, com a pegada psicodélica etéra, como Summer Rain e Pink Skies, com guitarras dedilhadas à lá Stairway To Heaven, até canções animadas e divertidas, com guitarras sujas e uma pegada trash, como é o caso de 21st Century Radiation (que lembra um pouco a 20st Century Boy, da banda setentista T.Rex, não só pelo nome, mas pelas guitarras sujas e pelo vocal agudo).

Encontramos também algumas composições bem paranóicas, como Day Of The Triffids, uma vinheta de um minuto e meio passada ao contrário. Qualquer que seja a vibe da faixa, os estilos conquistam seu espaço em Delorean Highway, equilibrando atmosferas e desbundando psicodelia.

A semelhança com os trabalhos originais das duas bandas australianas, entretanto, se restringe apenas aos aspectos mais óbvios. Como já foi explicado, o GUM não busca nenhum compromisso estético muito grande, de forma que sentimos um pouco de falta da ousadia e do soul do Tame Impala, e da energia do Pond.

Mas nada disso desmerece o projeto. Pelo contrário, para um passatempo espontâneo e lo fi, Delorean Highway é um disco com bastante nível.

Diana Ragnole, estagiária em Programação Musical.

A seguir, a lista de músicas que tocam de segunda à sexta, às 16h:

Segunda-feira

01. Delorean Highway
02. Growin’ Up

Terça-feira

03. The Sky Opened Up
04. Misunderstanding

Quarta-feira

05. Summer Rain
06. 21st Century Radiation

Quinta-feira

07. Pink Skies
08. Living And Dying

Sexta-feira

09. Day Of The Triffids
10. Can’t See Past My Eyes

Marcado como

Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA