Foxygen – …And Star Power

Escrito por em 27/10/2014

Quando Jonathan Rado e Sam France formaram o Foxygen no colegial, certamente não tinham muita fé no sucesso do grupo. Isso contribuiu pra banda nunca ter se levado a sério, e esse descompromisso, por sua vez, foi essencial para “We Are The 21st Century Ambassadors Of Peace And Magic” ter lançado a banda ao mainstream. Ah, a ironia…

Evidentemente, quando um grupo que nunca teve tais pretensões alcança proporções internacionais, é de se esperar que períodos de crise estejam por vir. O ciclo de “We Are The 21st Century…” foi marcado por intrigas internas e desavenças entre as duas mentes criativas do Foxygen, que quase se desmanchou antes de lançar seu sucessor. Mas de todas essas conturbações surge “…And Star Power”, uma obra que, no estilo característico do grupo norte-americano, olha para trás e tira sarro de tudo o que aconteceu.

Se “We Are The 21st Century Ambassadors Of Peace And Magic” chamava a atenção por suas sólidas estruturas melódicas, que atualizavam referências à psicodelia setentista num formato indie-pop-anos-2000 em um álbum coeso e muito bem construído, “…And Star Power” é o absoluto oposto disso. Um álbum conceitual, de 24 músicas que soam mais como demos de ensaios regados a muitas drogas lisérgicas, o disco é uma verdadeira pancada nos descrentes. “Se vocês achavam que estávamos mal antes, é porque não viram nada”, parece afirmar o grupo durante a execução de suas novas músicas. Esse álbum é uma bagunça das mais deliciosas.

Mas nem tudo ficou para trás. “… And Star Power” ainda caminha naquela linha tênue entre homenagem e sátira à década de 70 que enriqueceu tanto seu antecessor, fato que prova que o Foxygen ainda não se perdeu completamente. No entanto, o grupo experimenta muito mais no formato de suas composições, abandonando qualquer pretensão pop que possa ter marcado seu último esforço. De fato, já dá pra perceber o clima a partir do conceito: um álbum que, segundo a própria banda, é “metade um trabalho padrão do Foxygen e metade uma invasão do grupo intergalático Star Power” não poderia ser “coeso”. E quem disse que isso importa? É divertido ver como as “duas” bandas dialogam no decorrer do álbum, com os “extraterrestres” empurrando uma boa dose de nonsense na fórmula de sucesso que o grupo coautor tenta aplicar em suas faixas.

Mas espera aí. Banda intergalática? Extraterrestres? Anos 70? Sim, basicamente, é tudo uma alegoria pro perrengue que o grupo passou durante os últimos meses, travestido de Ziggy Stardust do século XXI. E funciona muito bem! Um verdadeiro atestado para a sagacidade do grupo, que diferencia seu trabalho do de tantas outras bandas que vem assumindo influências parecidas ultimamente.

Henrique Gentil

Bolsista em programação musical da Rádio UFSCar

A seguir, a lista de músicas que você escuta de segunda a sexta, às 15h45, na Rádio UFSCar

 

segunda-feira

1. Star Power Airlines

2. How Can You Really

3. Coulda Been My Love

4. Cosmic Vibrations

5. You & I

terça-feira

6. Star Power I: Overture

7. Star Power II: Star Power Nite

8. Star Power III: What Are We Good For

9. Star Power IV: Ooh Ooh

10. I Don’t Have Anything / The Gate

quarta-feira

11. Mattress Warehouse

12. 666

13. Flowers

14. Wally’s Farm

15. Cannibal Holocaust

quinta-feira

16. Hot Summer

17. Cold Winter / Freedom

18. Can’t Contextualize My Mind

19. Brooklyn Police Station

20. The Game

sexta-feira

21. Freedom II

22. Talk

23. Everyone Needs Love

24. Hang

Marcado como

Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA