FKA twigs – LP1

Escrito por em 25/08/2014

No mercado saturado da música pop e do R&B no qual nos encontramos hoje, é sempre bom ver surgir um pouco de refresco para os ouvidos. E diferente e conceitual é o trabalho que FKA twigs faz, transitando por esses dois estilos já bastante saturados. Seu disco de estreia, LP1, acabou de ser lançado, sucessor de dois EPs que fez muita gente apostar todas as suas fichas na cantora.

Tahliah Debrett Barnett é a jovem por trás do codinome FKA twigs. Nascida em Gloucestershire, na Inglaterra, herdou o dom da dança de seus pais (a mãe, hispano-inglesa era dançarina e ginasta; e o pai, jamaicano, era dançarino de jazz), e com ele adentrou no mundo da música pop. Trabalhou como backup dancer em videoclipes da Kylie Minogue, do Ed Sheeran e da Jessie J, e ganhou o apelido“Twigs” pela forma como estalava suas juntas (que soavam como gravetos quebrando). Paralelamente, ela trabalhava em sua carreira de cantora, e no final de 2012 lançou de forma independente o seu primeiro compacto, o EP1. Pela sua proximidade com o mundo pop, era de se esperar que sua música fosse influenciada pelos artistas com quem ela trabalhou, mas o que surpreende nas músicas da cantora é justamente a desconstrução do estilo, que ela promove criando atmosferas etéreas e distorcidas que fazem suas canções soarem quase alienígenas.

Tahliah adotou a sigla FKA, “Formerly Known As”, em seu nome artístico, uma vez que o nome Twigs já estava sendo usado por outra cantora. E assim que seu primeiro videoclipe estreou no youtube, ela foi matéria de destaque no The Guardian, que promoveu sua música e, consequentemente, gerou o hype em que FKA twigs se encontra agora.

Seu disco de estreia, o LP1, sai agora pela gravadora Young Turks, que já trabalhou com The xx e SBTRKT, e que lançou também o seu segundo EP, o EP2, que foi muito elogiado por sites especializados em música e nomeado ao prêmio Sound of 2014 da BBC. Seu som é bastante específico, se aproximando do minimalismo melancólico do The xx, FKA twigs explora o lado mais alternativo do R&B. Ao invés de letras românticas e de fácil assimilação, temos temas humanos bastante profundos, explorados com um ponto de vista externo ao da cantora (uma das características que faz sua música soar extraterrestre). E ao contrário de vocais virtuosos de inspiração gospel, Thaliah coloca o poder dos seus agudos para interpretar as canções, que muitas vezes parecem desconexos da melodia e incorporam um aspecto quase aflitivo às músicas, algo que lembra bastante o som da islandesa Björk.

Do mundo pop, Tahliah adotou as batidas eletrônicas, cada vez mais ousadas e híbridas, numa pegada trip hop. Os beats são inconstantes e cheios de reverb, responsáveis por criar a atmosfera etérea presente em praticamente todas as faixas de LP1. O disco é meio sci-fi, meio alienígena, beira o surreal. Uma faixa de destaque é o single “Two Weeks”, cujo videoclipe só reforça todas essas característica, nos mostrando também que Tahliah nada mais fez que criar uma personagem, a FKA twigs, que ela nos apresenta nesse disco. Outra semelhança com o trabalho de Björk, que também tem uma persona musical bem definida; e com de outras artistas como St. Vincent, camaleão da música, e até a diva pop Lady GaGa.

Tahliah é uma artista talentosa e promissora, e a FKA twigs é apenas uma das facetas desse talento, que estamos começando a conhecer. Uma anti-heroína da música pop, que veio para quebrar as barreiras do mainstream.

Diana Ragnole, estagiária em Programação Musical.

A seguir, a lista de músicas que vão ao ar de segunda a sexta, às 9h45, na Rádio UFSCar

Segunda-feira

01 – Preface

02 – Lights On

03 – Two Weeks

Terça-feira

04 – Hours

05 – Pendulum

06 – Video Girl

Quarta-feira

07 – Numbers

08 – Closer

Quinta-feira

09 – Give Up

10 – Kicks

11 – Weak Spot

Sexta-feira

12 – Ache

13 – Breathe

14 – Hide


Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA