Cleanup – Sun Life

Escrito por em 23/06/2014

Math rock é o nome dado a um estilo bastante complexo surgido no final dos anos 80, que tem como base o uso de métricas atonais e politonais, muitas vezes com uma aparente assincronia entre os elementos musicais. E esse é o tipo de som que trio texano, da cidade de Fort Worth, chamado Cleanup, começou a fazer lá em 2012, com seu EP entitulado Wherever Your Place May Be. A estreia da banda foi até que tímida, esse primeiro trabalho se mostrou talvez um pouco inacessível para os ouvidos vulgares, de forma que neste ano de 2014, com o lançamento do primeiro disco (que inclusive saiu em vinil), o Sun Life, a Cleanup dá uma mudada em seu estilo, passeando entre o rock experimental, com toques de psicodelia, chegando até a flertar com o jazz.

Essencialmente instrumental, Sun Life é um disco que tem como protagonista a guitarra. Bastante verborrágica, o instrumento não sossega nem por um segundo no disco inteiro. Os vocais lamentosos e etéreos dão o ar da graça de vez em quando, trégua necessária para não tornar a audição do álbum enfadonha, de forma que as melhores faixas sãoSave The Claras”, “Grey Lion” e “Cub”. São apenas oito músicas, mas como já foi destacado, a atonalidade da guitarra pode acabar soando exagerada. O estilo híbrido e rico em elementos da Cleanup exige mais de uma ouvida para ser digerido, para que as nuances tônicas e as influências diversas possam ficar mais evidentes e serem apreciadas.

Virtuoso é um adjetivo que se encaixa bem ao trabalho do trio texano, os loops de guitarra às vezes trazem um quê oriental às faixas, tornando as músicas hipnotizantes e psicodélicas. Cleanup é uma banda cuja sonoridade se aproxima de outros artistas como Battles, Maps & Atlases e também Foals, embora essa última tenha dado um tratamento bem mais pop ao math rock, numa jogada inteligente que foi capaz de dar uma popularizada ao estilo. E o que o trio texano fez com seu disco de estreia parece também uma tentativa de tirar o math rock da escuridão do underground, quebrando com a ideia de que é um tipo de som “cabeça” e que pode muito bem dialogar com outros estilos, e se mostrar um hibridismo bastante contemporâneo e com muito potencial.

Diana Ragnole, estagiária em Programação Musical.

A seguir, a lista de músicas que você confere de segunda a sexta, às 15h45, na Rádio UFSCar.

Segunda-feira

1. Cruiser

2. Save The Claras

Terça-feira

3. Grey Lion

Quarta-feira

4. Jim, Son Of Jim

5. Petrichor

Quinta-feira

6. Sun Life

Sexta-feira

7. Cub

8. Ghost Of Duncan

Marcado como

Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA