Música em Abril no SESC

Escrito por em 06/04/2017

Shows

Lenine
Partindo do álbum considerado pela crítica como um dos pontos altos da discografia do artista, o espetáculo Carbono estreia em São Carlos com todas as onze faixas do disco – como “Castanho” (Lenine/Carlos Posada), “Simples assim” (Lenine/Dudu Falcão) e “Cupim de ferro” (Lenine/Nação Zumbi), entremeadas por músicas de sua carreira dotadas de imprescindível química sonora com o repertório atual.  A viagem passa por Olho de Peixe, Na Pressão, O Dia em Que Faremos Contato e Labiata, entre outros, voltando sempre ao elementar Carbono.
Dia 20, quinta, às 20h.
Ginásio de eventos. 12 anos
R$30,00 / R$15,00 / R$9,00 (Venda limitada a 2 ingressos por pessoa)
2600 lugares

Pixinguinha – As cinco estações
Nos 100 anos de “Carinhoso”, vida e obra do gênio, contada, tocada e cantada. O ator e cantor Marcelo Vianna – neto de Pixinguinha -e o músico e pesquisador Henrique Cazes dividem a trajetória da construção do músico, desde sua estreia profissional. No show, são acompanhados também pelos músicos João Camarero, no violão e Beto Cazes na percussão.
Dia 5, quarta, às 20h.
Teatro. GRÁTIS. Retirada de ingressos com 1h de antecedência, limitada a 2 por pessoa. 10 anos
269 lugares



Oficina Estudando Pixinguinha
Com Henrique Cazes
A oficina traz a transmissão de conhecimentos relacionados ao choro e especialmente a obra de Pixinguinha, no ano do centenário de “Carinhoso”. Os inscritos serão convidados a participar do ensaio do show Pixinguinha – As cinco estações que acontecerá no dia 5.
Dia 4, terça, das 19h às 21h.
Sala multiuso. GRÁTIS. 20 vagas. 14 anos
Inscrições na Central de atendimento ou pelo portal sescsp.org.br/saocarlos
Indicado para músicos e estudantes de música. Necessário que o participante traga seu próprio instrumento musical. Inscrições pelo portal sescsp.org.br/saocarlos


Cantinho da viola
Zé Garoto e Dimboré
Um dos músicos mais tradicionais do cenário da música caipira, Zé Garoto começou sua carreira em 1970, possuindo quase 20 discos gravados. Atualmente forma dupla com seu filho, Dimboré, apresentando grandes sucessos da carreira como ” A história do Boi Soberano”, “Compadre Conquistador”, Deus Natureza”, No Mundo da Lua”, “Brasil de Boiada e Tropeiro”, entre tantas outras.

Abertura: Luis Contiero.
Dia 9, domingo, às 10h.
Área de convivência externa. GRÁTIS. Livre


Em Concerto 

Nesta segunda edição do projeto, uma temática geral permeia toda a temporada: a obra do compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos. Em todas as apresentações do ano ao menos uma de suas obras será executada, em diálogo com outros autores nacionais e internacionais.


Fábio Caramuru
O pianista Fábio Caramuru, um dos últimos alunos de Magdalena Tagliaferro, notabiliza-se por sua sensibilidade e por uma carreira singular que passa pela música popular, o repertório clássico tradicional e a improvisação. Um de seus trabalhos mais notáveis são os discos dedicados à obra de Tom Jobim – que em 2017 faria 90 anos. Jobim, por sua vez, era um admirador confesso de Villa-Lobos. Neste recital solo, Fábio Caramuru apresenta suas versões para a obra de Tom Jobim, em diálogo com Villa-Lobos e Debussy – compositor francês que é uma das influências tanto de Villa-Lobos quanto de Tom Jobim.
Dia 13, quinta, às 20h.
Teatro. GRÁTIS. Retirada de ingressos com 1h de antecedência, limitada a 2 por pessoa.  10 anos
269 lugares


Sons da tarde

Programação que privilegia a diversidade dos estilos musicais e busca transformar as tardes de domingo em uma opção de lazer diferenciada para o público.


Trio Sinhá Flor
Desde 2008, desenvolve um trabalho de pesquisa e divulgação do Forró Tradicional e seus principais artistas, destacando-se como referência feminina no circuito, já que é um dos únicos trios do Brasil formado exclusivamente por mulheres. Tendo como principal referência o Rei do Baião, Luiz Gonzaga, o trio tem arranjos que mantêm a formação tradicional do forró (zabumba, sanfona e triângulo), mas também propõe outras formações que explorem a qualidade multi-instrumentista das artistas. O trabalho vocal desponta como principal diferencial artístico, com arranjos inspirados em grupos vocais como Quarteto em Cy, Demônios da Garoa e 4 Ases e 1 Coringa. Formado por Carolina Bahiense (triângulo, pandeiro, sanfona e voz), Cimara Fróis (sanfona, pandeiro e voz) e Talita del Collado (zabumba, pandeiro, violão e voz).
Dia 9, domingo, às 16h.
Área de convivência externa. GRÁTIS. Livre

Tumbao de La Casa
A banda pesquisa os variados ritmos que brotam do caldeirão cultural vindo da música afrocaribenha: mambo, cha-cha-cha, bolero, guaracha e muitos outros ritmos tradicionais.  Traz um repertório que busca aliar as tradições dos bailes dançantes com a sofisticação das harmonias e improvisos do jazz, fazendo um show que convida a dançar. Formada por Murilo Barbosa (piano), Adriana Gennari (voz), Fabiano Nunes (baixo), Everton Pera (sopros), Marquinhos Froco (bateria) e Juninho Karadegato (percussão).
Dia 16, domingo, às 16h.
Área de convivência externa. GRÁTIS. Livre

Circulações
Jussara Silveira
Com 20 anos de carreira, a cantora traz o show Sorrir e cantar – A nova velha guarda do samba da Bahia.
Dia 6, quarta, a partir das 20h.
Teatro Municipal – Mococa.
GRÁTIS.

Curto circuito
Água de Vintém
Um dos destaques da nova geração do choro, o Água de Vintém traz o show “Choro Nosso”, com composições inéditas.
Dia 5, terça, a partir das 20h. Torrinha. GRÁTIS.
Dia 30, domingo, às 20h. Espaço Cultural Ranieri Mazzilli – Caconde.
GRÁTIS.

Tagged as

Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos Obrigatórios *


Rádio UFSCar

Tocando agora
TITULO
ARTISTA